Projetos

Nesta secção podemos encontrar informação relativa a projetos que a escola desenvolve. Read More

Ligações

Nesta secção podemos encontrar várias ligações. Read More

O ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS DÁ VOZ AOS ALUNOS

Os estudantes do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário vão poder decidir quais as melhorias a introduzir nos seus estabelecimentos de ensino, de uma forma democrática, no âmbito do Orçamento Participativo das Escolas.Através desta medida, pretende-se dar voz aos alunos e resposta às suas neces-sidades e interesses, assim como promover a sua participação cívica. O prazo de apresentação de propostas é até ao final do mês de fevereiro; Read More

Nesta secção podemos encontrar informação relativa à escola, ao meio em que se insere, aos documentos que a suportam  e a sua estrutura.

Caracterização do meio envolvente

As atividades económicas da região repartem-se pelo comércio e pelas indústrias da cortiça, do calçado, das tintas, da cartonagem e da cerâmica.
A população é heterogénea. O rendimento familiar situa-se entre um nível baixo e um nível médio. Da população escolar, recorrem ao subsídio 30%, dos quais 2/3 pertencem ao escalão A e os restantes ao escalão B.
A cultura e o recreio da região são dinamizados a partir de uma Biblioteca Pública, do Grupo Musical de Fiães, da respectiva Escola de Música e de três clubes desportivos.
A escola situa-se junto ao centro da cidade de Fiães que se localiza no Concelho de Santa Maria da Feira, Distrito de Aveiro.
A cidade dispõe de uma rede de abastecimento de água e eléctrica. 

QuemSomos Foto

 

Caracterização da escola

A oferta formativa do Agrupamento de Escolas Coelho e Castro abrange desde a educação pré-escolar, dando continuidade no 1º, 2º, 3º ciclos e secundário ( ciêntífico-humanísticos, profissionais, EFA e ensino recorrente).

A escola disponibiliza cursos secundários orientados para prosseguimento de estudos e cursos secundários orientados para a vida ativa, nos regimes diurno e nocturno. 

A escola acolhe alunos provenientes fundamentalmente das freguesias de Canedo, Vila-Maior, Gião, Louredo, Vale, Guisande, Lobão, Sanguedo, Argoncilhe, Lourosa, Caldas de S. Jorge, Santa Maria de Lamas e Paços de Brandão.
O corpo docente é maioritariamente efectivo.
Os Encarregados de Educação participam ativamente nas atividades escolares e mostram-se interessados nos assuntos educativos relativos aos seus educandos.
O Projeto Educativo da escola tem como principal finalidade "A Educação para a Autonomia".

Caracterização da População-Alvo

Os cursos do Ensino Secundário Regular (diurno) destinam-se a jovens que tenham completado o 9.º ano ou equivalente e pretendam uma qualificação de nível secundário e/ou uma qualificação profissional de nível intermédio.
Os cursos do Ensino Recorrente (noturno) pretendem proporcionar uma segunda oportunidade de formação que permita conciliar a frequência de estudos com uma atividade profissional. Assim, podem frequentar estes cursos todas as pessoas que tenham mais de dezoito anos . Estes cursos possibilitarão também a obtenção de uma qualificação de nível secundário e/ou uma qualificação profissional de nível intermédio.

passad2             Quinta das Camelias

As imagens mostram o edificio onde funcionou Centro de Ensino Técnico Secundário de Fiães (Calçada do Ganso) e o da Quinta da Cavacada ou das Camélias (Rua Principal), onde funcionou a Escola Técnica Elementar de Coelho e Castro.

 O atual Agrupamento de Escolas Coelho e Castro teve origem na Escola Elementar Técnica de Coelho e Castro (que viria a dar origem à EB23 D. Moisés Alves de Pinho) e no Centro de Ensino Técnico de Fiães (designação da secção da Escola Industrial e Comercial de Espinho, que viria mais tarde a dar origem à Escola Secundária Coelho e Castro).

A Escola Elementar Técnica Coelho e Castro, onde se lecionava o ciclo preparatório do ensino técnico profissional, foi criada em 1966 (através do Decreto nº 47228/66 de 30 de setembro) e começou a funcionar num espaço arrendado da Quinta da Cavacada (ou das Camélias) na Rua principal nº 628, Fiães. Mais tarde, e na sequência da reforma do ensino operada através do Decreto-Lei nº 47480/67 de 2 de janeiro, alterado pelo Decreto-Lei nº 48541/68 de 23 de agosto, a Escola elementar passa a designar-se Escola Preparatória D. Pedro V (mista) - Fiães (Portaria nº 23600/68 de 9 de setembro retificada pela Portaria nº 24053/69 de 1 de maio) e nela passa a lecionar-se o recém criado ciclo preparatório do ensino secundário. Esta escola muda a sua denominação em 1979 para Escola Preparatória de Fiães (Feira) através da Portaria nº 608/79 de 22 de novembro e mais tarde, por força da elevação da vila de Vila da Feira a cidade e da sua mudança de nome para Santa Maria da Feira (Lei nº 39/85 de 14 de agosto), a escola passa a chamar-se Escola Preparatória de Fiães, Santa Maria da Feira. Sendo a única Escola oficial do Norte do Concelho de Santa Maria da Feira, durante vários anos recebeu a população escolar das freguesias vizinhas que pertenciam ao mesmo e ainda de parte das freguesias de Sandim e Pedorido, pertencentes aos concelhos de Vila Nova de Gaia e Castelo de Paiva, administrando o ensino obrigatório até ao 6º ano e cursos noturnos.
Em outubro de 1989, a escola muda de instalações para a rua Coelho e Castro nº 25, Ribeira Brava, Fiães. Em dezembro de 1992 volta a mudar de nome para Escola Preparatória de D. Moisés Alves de Pinho, Fiães, Santa Maria da Feira (Despacho 216/SERE/92 publicado no diário da república 295 a 23 de dezembro) e em 28 de agosto de 1996 (Portaria nº 419/96 de 28 de agosto). Por força da reorganização da rede escolar efetuada, muda novamente a sua denominação para Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos (EB23) de D. Moisés Alves de Pinho, Fiães, Santa Maria da Feira.
Por despacho da Direção Regional de Educação do Norte, de 19 de março de 2002, foi constituído em 1 de setembro do mesmo ano o Agrupamento Vertical de Escolas de Fiães, com sede na Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos D. Moisés Alves de Pinho, constituído pelas seguintes escolas: EB 1 (Escola Básica do 1º Ciclo) de Azevedo, EB 1 de Caldelas, EB 1 de Soutelo, EB 1 de Chão do Rio, EB 1 da Avenida, EB 1 da Barroca, EB 1 de Vendas Novas, EB1 do Grandal (encerrada a 31 de agosto de 2003 por falta e alunos), Jardim de Infância de Azevedo, Jardim de Infância de Arcozelo, Jardim de Infância de Igreja, Jardim de Infância de Chão do Rio, Jardim de Infância de Valos Igreja, Jardim de Infância da Avenida, Jardim de Infância da Barroca e Jardim de Infância de Vendas Novas.
O Centro de Ensino Técnico de Fiães (secção da Escola Industrial e Comercial) que funcionava no edifício da Calçada do Ganso desde 1970 foi transformado na Escola Técnica de Coelho e Castro pelo Decreto nº 457/71 de 28 de outubro, tendo os seus quadros de pessoal sido estabelecidos pelo Decreto-Lei nº 260-A/75 de 28 de maio. No ano letivo 1975/1976, funcionavam nesta escola os cursos gerais dos liceus de Administração e Comércio, de Mecânica e de Formação Feminina.
A denominação da escola muda em abril de 1978 (Decreto-Lei nº 80/78 de 27 de abril) para Escola Secundária de Coelho e Castro (Fiães) e ano e meio depois para Escola Secundária de Coelho e Castro, em Fiães (Feira) – (Portaria nº 608/79 de 22 de novembro).
Em outubro de 1981, começaram a funcionar na Escola Secundária os cursos complementares do ensino secundário (Portaria nº 654/81 de 31 de julho) e em agosto de 1985 muda novamente de nome para Escola Secundária de Coelho e Castro, em Fiães (Santa Maria da Feira), por força da elevação da vila de Vila da Feira a cidade de Santa Maria da Feira (Lei nº 39/85 de 14 de agosto).
Em outubro de 1986, muda de instalações para um novo edifício situado na Rua das Escolas nº 200, Fiães.
Em 12 de abril de 2007, no âmbito do reordenamento da rede educativa a Direção Regional de Educação do Norte decide, com efeitos a 1 de setembro do mesmo ano, que a Escola Básica do 2º e 3º Ciclos D. Moisés Alves de Pinho muda de tipologia passando a designar-se Escola Básica  dos 2º e 3º Ciclos (com Ensino Secundário) D. Moisés Alves de Pinho, após ter sido integrada no Agrupamento Vertical de Escolas de Fiães a Escola Secundária Coelho e Castro que, entretanto, foi extinta.
Em setembro de 2008, por força das alterações introduzidas no Decreto-Lei nº 387/90 de 10 de dezembro pelo Decreto-Lei nº 299/2007 de 22 de agosto, passou a denominar-se Escola Básica e Secundária D. Moisés Alves de Pinho.
Finalmente, através do aviso nº 212/2013 de 27 de dezembro, assume a sua designação atual de Agrupamento de Escolas Coelho e Castro, Fiães, Santa Maria da Feira com escola sede na Escola Básica e Secundária Coelho e Castro, Fiães, Santa Maria da Feira.
As escolas básicas do 1º ciclo e os Jardins de Infância que inicialmente foram associados ao Agrupamento Vertical de Escolas de Fiães transitaram para o Agrupamento de Escolas Coelho e Castro.Contudo algumas delas foram entretanto encerradas devido à diminuição do número de crianças. Assim, em 31 de agosto de 2013, encerrou o Jardim de Infância da Barroca, em 31 de agosto de 2014 o Jardim de Infância de Azevedo e em 31 de agosto de 2017 o Jardim de Infância de Valos de Igreja. No que concerne às escolas do 1º ciclo do ensino básico, encerrou em 31 de agosto de 2011 a EB1 de Azevedo, em 31 de agosto de 2012, a EB1 da Barroca e em 31 de agosto de 2014, a EB1 de Soutelo.

QuemSomos Foto